Show simple item record

dc.contributor.authorNogueira, Daniellees_ES
dc.contributor.authorFaerstein, Eduardoes_ES
dc.contributor.authorCoeli, Claudia Medinaes_ES
dc.contributor.authorChor, Doraes_ES
dc.contributor.authorLopes, Claudia de Souzaes_ES
dc.contributor.authorWerneck, Guilherme Loureiroes_ES
dc.date.accessioned2015-08-25T14:56:19Z
dc.date.available2015-08-25T14:56:19Z
dc.date.issued2010es_ES
dc.identifier.citationNogueira, Danielle,Faerstein, Eduardo,Coeli, Claudia Medina,Chor, Dora,Lopes, Claudia de Souza,Werneck, Guilherme Loureiro (2010) Reconhecimento, tratamento e controle da hipertensão arterial: estudo Pró-Saúde, Brasil. Rev Panam Salud Publica;27(2) 103-109,fev. 2010. Retrieved from http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1020-49892010000200003pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1020-49892010000200003es_ES
dc.identifier.urihttps://iris.paho.org/handle/10665.2/9723
dc.format.extenttabes_ES
dc.relation.ispartofseriesRev Panam Salud Publica;27(2),feb. 2010es_ES
dc.subjectHipertensãopt_BR
dc.subjectEpidemiologíaes_ES
dc.subjectPrevalênciapt_BR
dc.subjectDiagnósticoes_ES
dc.subjectTerapêuticaes_ES
dc.subjectControlees_ES
dc.subjectBrasilpt_BR
dc.subjectHypertensiones_ES
dc.subjectEpidemiologyes_ES
dc.subjectPrevalencees_ES
dc.subjectDiagnosises_ES
dc.subjectTherapeuticses_ES
dc.subjectControles_ES
dc.subjectBrazilen_US
dc.subjectConhecimentos, Atitudes e Prática em Saúdept_BR
dc.subjectHipertensãopt_BR
dc.subjectBrasilpt_BR
dc.subjectHipertensãopt_BR
dc.subjectPrevalênciapt_BR
dc.subjectEstudos Prospectivospt_BR
dc.titleReconhecimento, tratamento e controle da hipertensão arterial: estudo Pró-Saúde, Brasilpt_BR
dc.typeJournal articlesen_US
dc.rights.holderPan American Health Organizationen_US
dc.description.notesObjetivo: Avaliar a prevalência, o reconhecimento, o tratamento e o controle da hipertensão em uma população brasileira em idade laboral. Método: Este projeto se insere em um estudo prospectivo com funcionários de uma universidade do Rio de Janeiro, Brasil (Estudo Pró-Saúde). A partir de aferições padronizadas de pressão arterial e da história de diagnóstico e tratamento da hipertensão, foi estimada a prevalência de hipertensão em 2 384 participantes de linha de base (1999 a 2001) do estudo. A partir daí, foram determinadas as proporções da população, segundo sexo e idade, que reconhecem o diagnóstico de hipertensão arterial, tratam essa condição e cuja doença encontra-se controlada com medicação anti-hipertensiva. Resultados: Da população do estudo, 704 indivíduos (29,6 por cento) foram classificados como hipertensos; desses, 573 (81,5 por cento) reconheciam previamente sua condição (88,6 por cento das mulheres e 71,6 por cento dos homens). Dos hipertensos que reconheciam previamente a sua condição, 445 (77,8 por cento; 88,8 por cento das mulheres e 59,1 por cento dos homens) estavam em tratamento com anti-hipertensivos. Por sua vez, dos hipertensos que estavam em tratamento, 287 (60,1 por cento; 61,5 por cento das mulheres e 57,4 por cento dos homens) estavam controlados. Entre aqueles na menor faixa etária, os percentuais de reconhecimento e tratamento foram menores e o controle foi maior. Conclusão: Nessa população, reconhecimento, tratamento e controle da hipertensão foram superiores ao observado em grande parte dos estudos nacionais e internacionais. Considerando-se que a maioria da população reconhecia sua condição e se tratava, era esperada uma proporção maior de controle da doença. O controle adequado da hipertensão deve ser uma prioridade dos programas e serviços de saúde, especialmente entre os homens.(AU)pt_BR
dc.description.notesObjective: To evaluate the prevalence, awareness, treatment, and control of hypertension in a working-age population in Brazil. Method: This project is part of a prospective study with employees at a university in Rio de Janeiro (Pró-Saúde Study). Based on standardized measurements of blood pressure and on the history of diagnosis and treatment of hypertension, we estimated the prevalence of hypertension in 2 384 participants from the baseline population (1999 to 2001) and determined what percentage, according to sex and age, were aware of the diagnosis of arterial hypertension, treated this condition, and had their disease controlled with anti-hypertensive drugs. Results: Of the population under study, 704 people (29.6 percent) were classified as hypertensive; of these, 573 (81.5 percent) were aware of their condition (88.6 percent of females and 71.6 percent of males). Of those who were aware, 445 (77.8 percent; 88.8 percent of females and 59.1 percent of males) were being treated with anti-hypertensive drugs. In turn, of the hypertensive subjects being treated for this condition, 287 (60.1 percent; 61.5 percent of females and 57.4 percent of males) were controlled. Awareness and treatment rates were lower and control was higher in those in the lowest age range. Conclusion: In the study population, awareness, treatment, and control of hypertension were higher than has been reported by most national and international studies. Considering the fact that most individuals were aware of and treated their condition, a higher rate of hypertension control was expected. Adequate control of hypertension, especially among men, must be a priority of health programs and services.(AU)en_US


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record