Show simple item record

dc.contributor.authorBarroso, Michelina Fes_ES
dc.contributor.authorGomes, Keila R. Oes_ES
dc.contributor.authorAndrade, Jesusmar Ximeneses_ES
dc.date.accessioned2015-08-25T14:55:56Z
dc.date.available2015-08-25T14:55:56Z
dc.date.issued2011es_ES
dc.identifier.citationBarroso, Michelina F,Gomes, Keila R. O,Andrade, Jesusmar Ximenes (2011) Frequência da colpocitologia oncótica em jovens com antecedentes obstétricos em Teresina, Piauí, Brasil. Rev Panam Salud Publica;29(3) 162-168,mar. 2011. Retrieved from http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1020-49892011000300003es_ES
dc.identifier.urihttp://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1020-49892011000300003es_ES
dc.identifier.urihttps://iris.paho.org/handle/10665.2/9557
dc.format.extenttabes_ES
dc.relation.ispartofseriesRev Panam Salud Publica;29(3),mar. 2011es_ES
dc.subjectGravidez na Adolescênciaes_ES
dc.subjectExame Colpocitológicoes_ES
dc.subjectCâncer de Colo do Uteropt_BR
dc.subjectBrasilpt_BR
dc.subjectPregnancy in Adolescencees_ES
dc.subjectVaginal Smearses_ES
dc.subjectUterine cervical neoplasmses_ES
dc.subjectBrazilen_US
dc.subjectServiços de Saúde Maternapt_BR
dc.subjectParidadees_ES
dc.subjectEsfregaço Vaginales_ES
dc.subjectComportamento do Adolescentept_BR
dc.subjectBrasilpt_BR
dc.subjectComportamento Contraceptivoes_ES
dc.subjectEstudos Transversaispt_BR
dc.subjectMaternidadeses_ES
dc.subjectHospitais Privadoses_ES
dc.subjectHospitais Públicoses_ES
dc.subjectPreferência do Pacientept_BR
dc.subjectGravidez na Adolescênciaes_ES
dc.subjectComportamento Sexuales_ES
dc.subjectFatores Socioeconômicospt_BR
dc.titleFrequência da colpocitologia oncótica em jovens com antecedentes obstétricos em Teresina, Piauí, Brasiles_ES
dc.typeJournal articlesen_US
dc.rights.holderPan American Health Organizationen_US
dc.description.notesOBJETIVO: Analisar a frequência da colpocitologia oncótica em jovens com pelo menos uma gravidez completa em Teresina, capital do Estado do Piauí, Brasil. MÉTODOS: Estudo transversal realizado de maio a dezembro de 2008. Foram coletados dados de 464 jovens, selecionadas por amostragem acidental, que finalizaram uma gravidez no primeiro quadrimestre de 2006 em seis maternidades da Cidade de Teresina. Investigou-se a frequência da coleta de colpocitologia oncótica. A frequência inadequada foi definida como coleta em intervalos maiores do que 1 ano. RESULTADOS: A média de idade das participantes foi de 20 anos. A frequência da colpocitologia foi semestral em 180 jovens (39,0 por cento) e anual em 160 (34,5 por cento). Quinze jovens (3,2 por cento) nunca haviam feito a colpocitologia. A regressão logística simples mostrou que o não uso de contraceptivo na primeira relação sexual e não poder optar por atendimento ginecológico por homem ou mulher aumentou o risco em 48,0 por cento (P = 0,049) e 49,0 por cento (P = 0,044), respectivamente, para frequência inadequada de coleta do exame. A regressão logística múltipla mostrou que ter tido mais de uma gravidez elevou em 71,4 por cento a chance de inadequação da frequência de coleta em comparação com ter somente uma gestação (P = 0,011). CONCLUSÕES: O fato de muitas jovens realizarem o exame de colpocitologia oncótica em intervalos menores do que 1 ano não melhora o rastreamento do câncer de colo uterino e pode onerar o serviço público de saúde. A multiparidade foi fator de risco para a frequência inadequada de coleta do exame, devendo esse aspecto ser considerado na assistência à saúde ginecológica de jovens.(AU)pt_BR
dc.description.notesOBJECTIVE: To analyze the frequency of Pap smear testing in young women with at least one pregnancy in Teresina, capital of the state of Piauí, Brazil. METHODS: A cross-sectional study was undertaken from May to December 2008. A convenience sample of 464 young women was selected, and data were collected using a pre-tested questionnaire. Women giving birth in the first four months of 2006, in six hospitals in Teresina, were included. Inadequate Pap smear frequency was defined as an interval of more than 1 year between tests. RESULTS: Mean age was 20 years. The frequency of Pap smear testing was every 6 months in 180 women (39.0 percent) and yearly in 160 (34.5 percent). Fifteen women (3.2 percent) had never had a Pap smear test. Simple logistic regression showed an increase of 48.0 percent in the risk of inadequate Pap smear frequency (P = 0.049) in women who did not use any contraceptive method at their first sexual intercourse, and 49.0 percent (P = 0.044) in those who were not able to choose between a male or female gynecologist when seeking health care services. On multivariate logistic regression, having more than one pregnancy increased the risk of inadequate Pap smear frequency by 71.4 percent in comparison to having only one pregnancy (P = 0.011). CONCLUSIONS: The fact that many young women had Pap smear testing at intervals shorter than 1 year does not improve cervical cancer screening and may burden the health care system. Multiparity was a risk factor for inadequate Pap smear frequency, an aspect that must be taken into account when providing gynecological care to young women.(AU)en_US


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record