Show simple item record

dc.contributor.authorAndrade, Luciano dees_ES
dc.contributor.authorNihei, Oscar Kenjies_ES
dc.contributor.authorPelloso, Sandra Marisaes_ES
dc.contributor.authorCarvalho, Maria Dalva Barros dees_ES
dc.date.accessioned2015-08-25T14:55:22Z
dc.date.available2015-08-25T14:55:22Z
dc.date.issued2012es_ES
dc.identifier.citationAndrade, Luciano de,Nihei, Oscar Kenji,Pelloso, Sandra Marisa,Carvalho, Maria Dalva Barros de (2012) Homicídios juvenis e informalidade em um município brasileiro da tríplice fronteira Brasil, Paraguai e Argentina. Rev Panam Salud Publica;31(5),may 2012.pt_BR
dc.identifier.urihttps://iris.paho.org/handle/10665.2/9328
dc.relation.ispartofseriesRev Panam Salud Publica;31(5),may 2012es_ES
dc.subjectViolênciapt_BR
dc.subjectHomicídioes_ES
dc.subjectAdolescentees_ES
dc.subjectAdulto Jovemes_ES
dc.subjectDistribuição Espacial da Populaçãopt_BR
dc.subjectBrasilpt_BR
dc.subjectComportamento do Adolescentept_BR
dc.subjectHomicídioes_ES
dc.subjectMortalidadees_ES
dc.subjectPopulação Urbanapt_BR
dc.subjectArgentinaes_ES
dc.subjectBrasilpt_BR
dc.subjectSistemas de Informação Geográficapt_BR
dc.subjectGeografiaes_ES
dc.subjectParaguaies_ES
dc.subjectDistribuição Espacial da Populaçãopt_BR
dc.subjectMedição de Riscopt_BR
dc.subjectEstatística como Assuntoes_ES
dc.titleHomicídios juvenis e informalidade em um município brasileiro da tríplice fronteira Brasil, Paraguai e Argentinapt_BR
dc.typeJournal articlesen_US
dc.rights.holderPan American Health Organizationen_US
dc.description.notesObjetivo. Analisar a distribuição espacial da mortalidade juvenil por homicídio para o sexomasculino no Município de Foz do Iguaçu (Estado do Paraná), situado na tríplice fronteiraBrasil, Paraguai e Argentina, no período de 2000 a 2007.Métodos. Os dados foram obtidos no Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) e noInstituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os programas ArcGIS® 9.2 e GeoDaTMforam utilizados para analisar 873 óbitos distribuídos em 11 áreas de expansão demográfica(AEDs).Resultados. Constatou-se uma autocorrelação espacial negativa (I = 0,3563; P = 0,0250),demonstrando altas taxas de homicídio em todas as AEDs, mas dissimilares entre si. Dentre14 diferentes indicadores socioeconômicos, a ocupação no setor informal e a ocupação no setorformal apresentaram autocorrelação espacial negativa (I = 0,2574; P = 0,0360) e positiva(I = 0,2574; P = 0,0310), respectivamente, indicando que quanto maior o número de empregosinformais em uma determinada AED menor a taxa de homicídios nas AEDs vizinhas. Identificaram-se nesse estudo altas taxas de homicídios juvenis, ocupação informal e importação dehomicídios juvenis de outras AEDs para a AED 6, próxima à fronteira com o Paraguai.Conclusões. A elevada taxa de homicídios de jovens em algumas regiões do município éinfluenciada pelo alto grau de ocupação informal, indicando um grave problema social, que é odesemprego associado à falta de qualificação profissional.(AU)pt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record