Show simple item record

dc.contributor.authorSouza, Marize Barros dees_ES
dc.contributor.authorRocha, Paulo de Medeiroses_ES
dc.contributor.authorSá, Armando Brito dees_ES
dc.contributor.authorUchoa, Severina Alice da Costaes_ES
dc.date.accessioned2015
dc.date.available2015
dc.date.issued2013es_ES
dc.identifier.citationSouza, Marize Barros de,Rocha, Paulo de Medeiros,Sá, Armando Brito de,Uchoa, Severina Alice da Costa (2013) Trabalho em equipe na atenção primária: a experiência de Portugal. Rev Panam Salud Publica;33(3) 190-195,mar. 2013. Retrieved from http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1020-49892013000300005pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1020-49892013000300005es_ES
dc.identifier.urihttps://iris.paho.org/handle/10665.2/9200
dc.relation.ispartofseriesRev Panam Salud Publica;33(3),mar. 2013es_ES
dc.subjectAtenção Primária à Saúdept_BR
dc.subjectRelações interprofissionaispt_BR
dc.subjectBrasilpt_BR
dc.subjectPortugales_ES
dc.subjectPrimary Health Careen_US
dc.subjectInterprofessional relationses_ES
dc.subjectBrazilen_US
dc.subjectPortugales_ES
dc.subjectEquipe de Assistência ao Pacientept_BR
dc.subjectAtenção Primária à Saúdept_BR
dc.subjectPortugales_ES
dc.titleTrabalho em equipe na atenção primária: a experiência de Portugalpt_BR
dc.typeJournal articlesen_US
dc.rights.holderPan American Health Organizationen_US
dc.description.notesOBJETIVO: Analisar o trabalho em equipe na atenção primária em saúde em Portugal. MÉTODOS: Foi realizada uma pesquisa avaliativa de abordagem qualitativa, com desenho de estudo de caso. Os dados foram obtidos por entrevista semiestruturada, observação direta e análise documental. Foram entrevistados gestores, profissionais e usuários de 11 unidades de saúde familiar (USF) portuguesas, totalizando 71 participantes. Utilizou-se a técnica de análise de conteúdo na interpretação das entrevistas. RESULTADOS: Cada equipe era constituída por médico, enfermeiro e funcionário administrativo, atendendo entre 1 250 e 2 060 usuários. Uma característica marcante da experiência portuguesa foi a formação das equipes nas USF de forma voluntária, por meio de afinidades pessoais, com autonomia de composição. Observou-se nessas USF o desenvolvimento de "carteira básica de serviços" juntamente com intervenções de vigilância, promoção da saúde e prevenção de doença, cuidados em situação de doença aguda, acompanhamento clínico de doença crônica e de patologia múltipla, cuidados domiciliares, interligação e colaboração em rede com outros serviços (cuidados hospitalares). Foram relatadas dificuldades no atendimento domiciliar. A informatização era ampla nas USF. De acordo com os entrevistados, as mudanças advindas da implementação das USF foram maior acessibilidade dos usuários aos serviços, maior qualidade do cuidado prestado e trabalho em equipe com objetivos e metas, além da existência de um plano de ação. CONCLUSÕES: Mesmo não tendo assumido um papel de coordenação da rede de cuidados, a atenção primária em saúde organizada a partir de equipes foi avaliada positivamente em Portugal, como promotora de maior acesso, continuidade e humanização dos serviços.(AU)pt_BR
dc.description.notesOBJECTIVE: To analyze the work of health care teams delivering primary care in Portugal. METHODS: We performed an evaluative research project, with a qualitative case study design. Data were obtained through semi-structured interviews, direct observation, and analysis of documents. We interviewed managers, workers, and users in 11 family health units (USF) in Portugal, for a total of 71 participants. Content analysis was used to assess the interviews. RESULTS: Teams included a physician, a nurse, and an administrative employee. Each team was in charge of 1 250 to 2 060 users. A striking characteristic of the Portuguese experience was the voluntary and autonomous setup of teams at the USF, based on personal affinity. The services provided at the USF included a basic "service package" as well as activities of surveillance, health promotion, disease prevention, care of acute disease, clinical follow-up of patients with chronic or multiple diseases, home care, and networking with other services (hospital care). Difficulties in providing home care were reported. Electronic systems were widely available. According to interviewees, the changes resulting from the implementation of USF included improved user access to services, higher quality of care, and goal-oriented teamwork, guided by an action plan. CONCLUSIONS: Even without a coordinating role in the health care network, the delivery of primary health care through teams was positively evaluated in Portugal as promoting increased access, continuity, and humanization of health services.(AU)en_US


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record