Show simple item record

dc.contributor.authorBarata, Rita Barradases_ES
dc.date.accessioned2015-08-25T14:54:42Z
dc.date.available2015-08-25T14:54:42Z
dc.date.issued1997es_ES
dc.identifier.citationBarata, Rita Barradas (1997) Tendências no ensino da epidemiologia no Brasil. Rev Panam Salud Publica;2(5) -,nov. 1997. Retrieved from http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1020-49891997001100006&lng=pt&nrm=isopt_BR
dc.identifier.urihttp://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1020-49891997001100006&lng=pt&nrm=isoes_ES
dc.identifier.urihttps://iris.paho.org/handle/10665.2/9037
dc.relation.ispartofseriesRev Panam Salud Publica;2(5),nov. 1997es_ES
dc.subjectEpidemiología e Bioestadísticaes_ES
dc.subjectEpidemiologíaes_ES
dc.subjectEnsinoes_ES
dc.subjectBrasilpt_BR
dc.titleTendências no ensino da epidemiologia no Brasilpt_BR
dc.title.alternativeTrends in the teaching of epidemiology in Brazilen_US
dc.typeJournal articlesen_US
dc.rights.holderPan American Health Organizationen_US
dc.description.notesO ensino da epidemiologia teve início no Brasil na década de 20 e sempre foi voltado para a saúde pública. Na década de 70, o ensino de epidemiologia passou por um crescimento em nível de pós-graduaçao. Os anos 80 foram marcados pela "epidemiologia social", que incorporava as ciências sociais e seus métodos; a segunda metade da década foi marcada pelo desenvolvimento das técnicas da bioestadística. No momento atual, a definiçao de diretrizes para o ensino da epidemiologia depende da reflexao acerca de vários pontos, entre os quais a reformulaçao ou extinçao dos programas de residência médica em medicina preventiva, medicina social ou saúde coletiva; implantaçao de programas de mestrado e doutorado exclusivamente em; oposiçao entre formaçao instrumental e formaçao teórica; e desenvolvimento de estratégias para o fortalecimento de novos grupos de docentes em instituiçoes de ensino nas regioes mais pobles do pais. Existe uma tendência positiva de aproximaçao entre instituiçoes de ensino e serviços de saúde, tanto para o cumprimento de tarefas de ensino e formaçao de pessoal, quanto para o assessoramento técnico no planejamento, organizaçao e avaliaçao de programas. Em relaçao aos profissionais que atuam em serviços de saúde, a efetividade dos programas em epidemiologia depende da capacidade dos docentes de trabalharem con situaçoes de ensino-aprendizagem que facilitem a apreensao por parte dos alunos nas condiçoes reais de seu trabalho, situaçoes concretas em que a teorizaçao seja uma decorrência naturalpt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record