Show simple item record

dc.contributor.authorLautert, Lianaes_ES
dc.contributor.authorChaves, Enaura H. Bes_ES
dc.contributor.authorMoura, Gisela M. S. S. dees_ES
dc.date.accessioned2015-08-25T14:54:22Z
dc.date.available2015-08-25T14:54:22Z
dc.date.issued1999es_ES
dc.identifier.citationLautert, Liana,Chaves, Enaura H. B,Moura, Gisela M. S. S. de (1999) O estresse na atividade gerencial do enfermeiro. Rev Panam Salud Publica;6(6) -,dic. 1999. Retrieved from http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1020-49891999001100007&lng=pt&nrm=isopt_BR
dc.identifier.urihttp://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1020-49891999001100007&lng=pt&nrm=isoes_ES
dc.identifier.urihttps://iris.paho.org/handle/10665.2/8879
dc.format.extenttabes_ES
dc.relation.ispartofseriesRev Panam Salud Publica;6(6),dic. 1999es_ES
dc.subjectEstresse Fisiológicoes_ES
dc.subjectSupervisão de Enfermagempt_BR
dc.subjectEsgotamento Profissionales_ES
dc.subjectHospitais Universitárioses_ES
dc.subjectCarga de Trabalhopt_BR
dc.subjectDoenças Cardiovascularespt_BR
dc.subjectGastroenteropatiases_ES
dc.subjectBrasilpt_BR
dc.titleO estresse na atividade gerencial do enfermeiropt_BR
dc.title.alternativeStress related to administrative tasks in nursinges_ES
dc.typeJournal articlesen_US
dc.rights.holderPan American Health Organizationen_US
dc.description.notesO trabalho do enfermeiro, principalmente no ambito hospitalar, está conforme diversos estudos, entre os que mais geram estresse em seus profissionais. Dessa forma, o objetivo desta investigaçao foi identificar as fontes geradoras de estresse na atividade gerencial do enfermeiro que trabalha no hospital e as principais alteraçoes que o estresse pode acarretar sobre a saúde desse profissional. Trata-se de uma pesquisa quantitativa com uma amostra de 207 enfermeiros, realizada em 1996 em um hospital universitário na cidade de Porto Alegre, RS, Brasil. Utilizou-se um questionário auto-aplicável com questoes relativas as fontes de estresse e a presença de sintomas de estresse. O questionário incluiu, também, questoes sobre os sentimentos dos enfermeiros em relaçao a determinadas condiçoes de trabalho e levantou dados demográficos e hábitos de vida da amostra. Os participantes do estudo tinham idade média de 35,8 anos e trabalhavam, em média, há 8,5 anos nos diferentes setores do hospital. Dos respondentes, 48 por cento estavam estressados. A sobrecarga de trabalho foi a fonte que determinou a maior estimativa de risco relativo de estresse (6,1). Em relaçao aos sintomas de estresse, as alteraçoes cardiovasculares foram as que tiveram maior incidência nos auto-relatos. No entanto, as alteraçoes gastrintestinais estiveram relacionadas com um risco maior para estresse (5,3). O gerenciamento de pessoal foi a fonte de estresse que apresentou maior número de correlaçoes significativas com os sintomas de estresse. Por outro lado, as alteraçoes imunitarias foram as que mais se correlacionaram com as fontes de estresse. Os resultados sugerem que o estresse gerado pela atividade gerencial do enfermeiro desencadeia alteraçoes na saúdept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record