Show simple item record

dc.contributor.authorDias, Sóniaes_ES
dc.contributor.authorGama, Anaes_ES
dc.date.accessioned2015-08-25T14:53:19Z
dc.date.available2015-08-25T14:53:19Z
dc.date.issued2014es_ES
dc.identifier.citationDias, Sónia,Gama, Ana (2014) Investigação participativa baseada na comunidade em saúde pública: potencialidades e desafios. Rev Panam Salud Publica;35(2) 150-154,fev. 2014. Retrieved from http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1020-49892014000200010pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1020-49892014000200010es_ES
dc.identifier.urihttps://iris.paho.org/handle/10665.2/8377
dc.relation.ispartofseriesRev Panam Salud Publica;35(2),feb. 2014es_ES
dc.subjectSaúde Públicapt_BR
dc.subjectPesquisa participativa baseada na comunidadees_ES
dc.subjectPublic Healthes_ES
dc.subjectCommunity-Based Participatory Researches_ES
dc.subjectPesquisa Participativa Baseada na Comunidadees_ES
dc.subjectSaúde Públicapt_BR
dc.titleInvestigação participativa baseada na comunidade em saúde pública: potencialidades e desafiospt_BR
dc.typeJournal articlesen_US
dc.rights.holderPan American Health Organizationen_US
dc.description.notesNo campo da saúde pública, advoga-se uma mudança de paradigma de investigação que possibilite maior tradução do conhecimento científico em ações e políticas de saúde mais adaptadas às comunidades. Especial atenção tem sido dada à investigação participativa baseada na comunidade, pelo seu potencial em possibilitar um maior conhecimento sobre as questões complexas de saúde. Neste ensaio, refletiu-se sobre a contribuição da investigação participativa em saúde, analisando as suas perspectivas teóricas, princípios e potencialidades. Também se examinarom alguns aspectos críticos na sua implementação, realçando-se possíveis estratégias para superar esses desafios. A investigação participativa integra uma abordagem colaborativa de envolvimento das comunidades, profissionais, decisores políticos e acadêmicos na produção de conhecimento, incorporando as suas diferentes perspectivas e experiências. Essa abordagem favorece a aceitação do projeto, a adesão das comunidades ao estudo e, consequentemente, a qualidade dos dados coletados. A investigação participativa pode ser, em si só, uma intervenção: o envolvimento das comunidades pode aumentar a sua tomada de consciência sobre a importância das temáticas abordadas e capacitá-las para definir e responder às problemáticas de saúde, promovendo o seu empoderamento. Contudo, os investigadores encontram desafios na utilização dessa abordagem, relacionados com o estabelecimento e manutenção das parcerias de investigação, a partilha de controle da tomada de decisão e a conciliação das motivações e interesses dos parceiros. Mais evidência sobre o processo de implementação da investigação participativa reforçará o seu quadro teórico, a compreensão das suas potencialidades e limitações no estudo de diferentes problemáticas, contextos e populações, e o seu papel benéfico para as comunidades.(AU)pt_BR
dc.description.notesA change in the research paradigm towards a method that more readily allows the translation of scientific knowledge into more community-oriented health actions and policies has been advocated in the field of public health. Special attention has been paid to community-based participatory research, which has the potential to allow the production of deeper knowledge of complex health issues. The present essay reflects on the contributions of participatory research in health, analyzing its theoretical perspectives, principles, and strengths. Some key aspects relating to the implementation of participatory research are also examined, underscoring possible strategies to face this challenge. Participatory research integrates a collaborative approach with involvement of communities, professionals, political decision-makers, and academics to produce knowledge, incorporating the different perspectives and experiences of these stakeholders. This approach facilitates acceptance of the project and engagement of communities, and consequently enhances the quality of the data collected. Participatory research may work in and of itself as an intervention: the involvement of communities may increase their awareness about the importance of the research themes and serve as training to define and address health issues, promoting empowerment. Nevertheless, researchers face challenges in applying this approach. Such challenges are related to the establishment and maintenance of research partnerships, the sharing of decision-making control, and the reconciliation of the motivations and interests of partners. More evidence regarding the process of implementation of participatory research will strengthen the method's theoretical framework and provide further understanding regarding its potential and limitations to address various problems, contexts, and populations, and clarify its beneficial role for communities.(AU)en_US


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record