Show simple item record

dc.contributor.authorPaes, Neir Antuneses_ES
dc.date.accessioned2015-08-25T14:53:07Z
dc.date.available2015-08-25T14:53:07Z
dc.date.issued2004es_ES
dc.identifier.citationPaes, Neir Antunes (2004) A mortalidade por doenças infecciosas e parasitárias na população idosa brasileira. Rev Panam Salud Publica;15(4),abr. 2004. Retrieved from http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1020-49892004000400003pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1020-49892004000400003es_ES
dc.identifier.urihttps://iris.paho.org/handle/10665.2/8284
dc.format.extenttabes_ES
dc.relation.ispartofseriesRev Panam Salud Publica;15(4),abr. 2004es_ES
dc.subjectInfecçãopt_BR
dc.subjectDoenças Parasitáriaspt_BR
dc.subjectBrasilpt_BR
dc.subjectCausas de Mortees_ES
dc.subjectInfecçãopt_BR
dc.subjectDoenças Parasitáriaspt_BR
dc.subjectSepsees_ES
dc.subjectTripanossomíasees_ES
dc.subjectTuberculose Pulmonares_ES
dc.titleA mortalidade por doenças infecciosas e parasitárias na população idosa brasileirapt_BR
dc.title.alternativeMortality due to infectious and parasitic diseases in the elderly in Brazilen_US
dc.typeJournal articlesen_US
dc.rights.holderPan American Health Organizationen_US
dc.description.notesOBJETIVO: Traçar o perfil da mortalidade por doenças infecciosas e parasitárias na população de mais de 65 anos no Brasil e nas unidades da federação e investigar sua associação com determinadas variáveis socioeconômicas no período de 1980 a 1995. MÉTODOS: Foram utilizados os dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade. Foram calculadas taxas de mortalidade padronizadas para tuberculose, tripanossomíase e septicemia, assim como a participação relativa dessas causas na mortalidade geral. Analisou-se a relação entre as taxas de mortalidade por doenças infecciosas e parasitárias e sexo e as seguintes variáveis socioeconômicas: produto interno bruto per capita; número de leitos hospitalares por habitante; relação entre a população urbana e a total; número de benefícios em manutenção pela previdência social por habitante; coeficiente de letalidade; e esperança de vida ao nascer. Para esta análise foi utilizado o modelo normal de regressão linear múltipla. RESULTADOS: Não houve alteração significativa no percentual de óbitos por doenças infecciosas e parasitárias na população idosa brasileira no período para ambos os sexos. Por outro lado, verificou-se uma importante transição no período, caracterizada pela diminuição da participação da tuberculose pulmonar e da tripanossomíase e pela tendência de aumento na participação da septicemia para ambos os sexos. A análise ecológica mostrou que os indicadores socioeconômicos analisados tiveram baixo poder explicativo para os diferentes padrões de mortalidade nas diferentes regiões do país. CONCLUSÕES: Os presentes resultados sugerem uma estagnação das políticas de prevenção e combate às doenças infecciosas e parasitárias como um todo. Essa observação, juntamente com a progressiva pressão populacional dos idosos, indica que os níveis de mortalidade por doenças infecciosas e parasitárias não deverão diminuir nessa faixa etária, pelo menos em um futuro próximo. (AU)pt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record