Show simple item record

dc.date.accessioned2024
dc.date.available2024
dc.date.issued2024
dc.identifier.citationOrganização Pan-Americana da Saúde. Critérios para municípios, cidades e comunidades saudáveis da Região das Américas. Washington, D.C.: OPAS; 2024. Disponível em: https://doi.org/10.37774/9789275728109.en_US
dc.identifier.isbn978-92-75-72810-9 (PDF)
dc.identifier.isbn978-92-75-72811-6 (versão impressa)
dc.identifier.urihttps://iris.paho.org/handle/10665.2/59256
dc.description.abstractOs critérios regionais para Municípios, Cidades e Comunidades Saudáveis ​​(MCCS) das Américas, adotados na Reunião de Prefeitos para MCCS da Região das Américas em 2022, apresentam um conjunto de diretrizes de referência para fortalecer políticas, planos e programas públicos voltados para melhorar a saúde e o bem-estar das populações atendidas pelos governos locais. Baseia-se no reconhecimento do papel fundamental dos municípios na promoção de políticas públicas saudáveis, tendo em conta que estas transcendem o sector da saúde e o papel que os outros sectores têm, dado o impacto de todas as políticas públicas na saúde. Estes critérios são o resultado de um trabalho colaborativo e interdisciplinar com a participação de diferentes pessoas e instituições da Região, incluindo governos locais. Algumas considerações fundamentais para o desenvolvimento destes critérios foram as experiências das redes nacionais e subnacionais de municípios saudáveis, os critérios existentes em vários países da Região e as diretrizes da Organização Mundial da Saúde para cidades saudáveis. Os critérios estão agrupados em seis áreas de atuação política e para a implementação de cada uma é incluído um conjunto de ações recomendadas, bem como uma proposta de meios de verificação e indicadores de cumprimento. Destinam-se às equipes gestoras municipais, redes e associações de municípios da Região e aos ministérios da Saúde, como apoio a políticas que fortaleçam a inclusão da promoção da saúde como prioridade da gestão local. É expressamente reconhecida a heterogeneidade existente entre os governos locais, onde diferentes formas organizacionais, competências e disponibilidade de recursos abordam realidades diversas. Por isso, os critérios são concebidos com caráter proposital para se adaptarem a esta diversidade e devem ser contextualizados e priorizados em cada território. Sem dúvida, a aplicação destas orientações conduzirá à identificação de diferentes desafios e oportunidades que enriquecerão esta proposta.en_US
dc.language.isopten_US
dc.publisherOPASen_US
dc.rightsAttribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 IGO*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/3.0/igo/*
dc.subjectPromoção da Saúdeen_US
dc.subjectDeterminantes Sociais da Saúdeen_US
dc.subjectObjetivo do Desenvolvimento Sustentávelen_US
dc.subjectSaúde Urbanaen_US
dc.titleCritérios para municípios, cidades e comunidades saudáveis da Região das Américasen_US
dc.typeTechnical reportsen_US
dc.rights.holderPan American Health Organizationen_US
dc.contributor.corporatenameOrganização Pan-Americana da Saúdeen_US
paho.isfeatured0en_US
paho.publisher.countryUnited Statesen_US
paho.publisher.cityWashington, D.C.en_US
dc.identifier.doihttps://doi.org/10.37774/9789275728109
paho.source.centercodeUS1.1en_US
paho.relation.languageVersion10665.2/59238
paho.contributor.departmentSocial and Environmental Determinants for Health Equity (DHE)en_US
paho.iswhotranslationNoen_US
paho.page55 p.en_US


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 IGO
This notice should be preserved along with the article's original URL.Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 IGO