Show simple item record

dc.date.accessioned2023
dc.date.available2023
dc.date.issued2023
dc.identifier.govdocOPAS/CDE/HT/22-0022
dc.identifier.urihttps://iris.paho.org/handle/10665.2/57151
dc.description.abstractEste workshop discutiu "a resposta ao HTLV no âmbito da saúde materno-infantil" nas Américas. O impacto do HTLV-1 é amplo e significativo, mas existem intervenções efetivas para prevenir a transmissão, particularmente de mãe para filho. Foram identificadas as barreiras que dificultam a implementação de políticas voltadas para a transmissão materno-infantil do HTLV-1, e foram discutidas estratégias para superá-las. A estrutura para a eliminação da transmissão materno-infantil do HIV, da sífilis, da hepatite B e da doença de Chagas (EMTCT Plus) representa uma oportunidade para avançar a resposta ao HTLV-1. A integração do HTLV-1 no programa de infecções sexualmente transmissíveis, a recomendação da triagem pré-natal do HTLV-1, o fornecimento de fórmula para bebês nascidos de mulheres soropositivas e campanhas de conscientização são exemplos de boas práticas que podem ser consideradas como parte do pacote de serviços incluídos na estrutura da EMTCT Plus. Outros países incluem o desenvolvimento de diretrizes clínicas nacionais para HTLV-1, como a recomendação de alimentação exclusiva com fórmula para bebês nascidos de mães que vivem com HTLV-1 e o desenvolvimento de análises econômicas com foco na resposta ao HTLV-1. O apoio contínuo da OPAS foi identificado de forma unânime como crucial para o progresso desta agenda. A definição de linhas de base, marcos e metas para a resposta ao HTLV-1 com foco na eliminação da transmissão de mãe para filho são os próximos passos necessários. Para conseguir progressos adicionais na região, é essencial aumentar a conscientização, fomentar a colaboração e estimular a pesquisa sobre a prevenção da transmissão materno-infantil do HTLV-1. Este relatório resume os pontos centrais da discussão para a implementação de políticas de saúde pública para eliminar a transmissão materno-infantil do HTLV, e o trabalho colaborativo necessário para promover a implementação de tais políticas.en_US
dc.language.isopten_US
dc.publisherOPASen_US
dc.rightsAttribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 IGO*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/3.0/igo/*
dc.subjectInfecções por HTLV-Ien_US
dc.subjectVírus da Imunodeficiência Humanaen_US
dc.subjectVírus da Hepatite Ben_US
dc.subjectHIVen_US
dc.subjectTransmissão Vertical de Doenças Infecciosasen_US
dc.subjectInfecções Sexualmente Transmissíveisen_US
dc.titleA resposta ao HTLV no âmbito da saúde materno-infantil Relatório de reunião, 18 de agosto de 2022en_US
dc.typeMeeting reportsen_US
dc.rights.holderPan American Health Organizationen_US
dc.contributor.corporatenameOrganização Pan-Americana da Saúdeen_US
paho.isfeatured0en_US
paho.publisher.countryUnited Statesen_US
paho.publisher.cityWashington, D.C.en_US
paho.source.centercodeUS1.1en_US
paho.relation.languageVersion10665.2/56888en_US
paho.relation.languageVersion10665.2/57157
paho.contributor.departmentCommunicable Diseases and Environmental Determinants of Health (CDE)en_US
paho.iswhotranslationNoen_US


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 IGO
This notice should be preserved along with the article's original URL.Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 IGO