Show simple item record

dc.date.accessioned2016-02-09T23:11:49Z
dc.date.available2016-02-09T23:11:49Z
dc.date.issued2015
dc.identifier.isbn978-92-75-71738-7
dc.identifier.urihttps://iris.paho.org/handle/10665.2/18640
dc.description.abstract[Resumo executive]. A atenção às doenças crônicas não transmissíveis (DCNTs), como as doenças cardiovasculares (DCVs), o diabetes, o câncer e a doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), é um problema global. As pesquisas demonstram que a grande maioria dos portadores de DCNTs não recebe atenção apropriada. Este relatório descreve um modelo de atenção à saúde que poderia implantar o manejo integrado das DCNTs no contexto da atenção primária à saúde (APS) e contém orientações práticas para gestores de programas de saúde, formuladores de políticas e interessados diretos sobre o planejamento e a prestação de serviços de alta qualidade a pessoas com DCNTs ou fatores de risco para DCNTs. Também se discutem as principais implicações políticas da gestão integrada, inclusive os aspectos financeiros e legislativos da atenção e do desenvolvimento de recursos humanos. O relatório é dividido em dez seções e contém uma lista de exemplos de intervenções efetivas para cada componente do Modelo de Cuidados Crônicos. Além disso, ao longo de todo o documento são apresentados exemplos inéditos da implementação de boas práticas para a atenção crônica nos países. O documento conclui que o Modelo de Cuidados Crônicos deve ser implementado em sua totalidade, já que seus componentes têm efeitos sinérgicos, ou seja quando o todo é maior que a soma das partes. As reformas políticas e o acesso universal à atenção são elementos cruciais que levam a melhores resultados e reduzem as disparidades na atenção às doenças crônicas. É fundamental integrar os cuidados crônicos na APS, e aos serviços e programas existentes. As doenças crônicas não devem ser consideradas separadamente, mas como parte do estado de saúde do indivíduo, que pode ser suscetível a muitos outros riscos para a saúde. Um sistema de atenção centrado no paciente beneficia todos os pacientes, não importa qual seja seu estado de saúde nem se sua condição é ou não transmissível. Um sistema de atenção baseado no Modelo de Cuidados Crônicos é melhor para todos, não só para as pessoas com condições crônicas. A atenção primária tem um papel decisivo como núcleo de coordenação, mas é preciso complementá-la com centros de atenção mais especializados e intensivos, como laboratórios de diagnóstico, clínicas especializadas, hospitais e centros de reabilitação...pt_BR
dc.language.isoptpt_BR
dc.publisherOPASpt_BR
dc.subjectDoenças Crônicaspt_BR
dc.subjectDiabetes Mellituses_ES
dc.titleCuidados inovadores para condições crônicas: organização e prestação de atenção de alta qualidade às doenças crônicas não transmissíveis nas Américaspt_BR
dc.title.alternativeInnovative Care for Chronic Conditions: Organizing and Delivering High Quality Care for Chronic Noncommunicable Diseases in the Americasen_US
dc.title.alternativeCuidados innovadores para las condiciones crónicas: organización y prestación de atención de alta calidad a las enfermedades crónicas no transmisibleses_ES
dc.typePublicationsen_US
dc.rights.holderPan American Health Organizationen_US
dc.contributor.corporatenameOrganização Pan-Americana da Saúdept_BR
paho.publisher.countryUnited Stateses_ES
paho.publisher.cityWashington, D.Ces_ES
paho.source.centercodeUS1.1es_ES
paho.subjectCat 2. Noncommunicable Diseases and Risk Factorsen_US


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record