Show simple item record

dc.contributor.authorChávez, Juliana Helenaes
dc.contributor.authorCampana, Sabrina Gonçalveses
dc.contributor.authorHaas, Patríciaes
dc.date.accessioned2015-08-25T14:53:14Z
dc.date.available2015-08-25T14:53:14Z
dc.date.issued2003es
dc.identifier.citationChávez, Juliana Helena,Campana, Sabrina Gonçalves,Haas, Patrícia (2003) Panorama da hepatite B no Brasil e no Estado de Santa Catarina. Rev Panam Salud Publica;14(2) 91-96,ago. 2003. Retrieved from http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1020-49892003000700003&lng=pt&nrm=iso&tlng=ptes
dc.identifier.urihttp://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1020-49892003000700003&lng=pt&nrm=iso&tlng=ptes
dc.identifier.urihttp://iris.paho.org/xmlui/handle/123456789/8337
dc.format.extenttabes
dc.format.extentgrafes
dc.relation.ispartofseriesRev Panam Salud Publica;14(2),ago. 2003es
dc.subjectHepatite Bes
dc.subjectHepatite Aes
dc.subjectHepatite Ces
dc.subjectIncidênciaes
dc.subjectEstudos Retrospectivoses
dc.titlePanorama da hepatite B no Brasil e no Estado de Santa Catarinaes
dc.title.alternativeAn overview of hepatitis B in Brazil and in the state of Santa Catarinaes
dc.typeJournal Articlees
dc.description.notesOBJETIVO: Traçar um panorama da infecção por hepatite B no Brasil, na Região Sul e no Estado de Santa Catarina para o período de 1996 a 2002, considerando aspectos epidemiológicos como faixa etária. FONTE DOS DADOS:Os dados foram obtidos a partir de levantamento bibliográfico e consulta à Secretaria de Vigilância Epidemiológica do Estado de Santa Catarina e à Fundação Nacional de Saúde (FUNASA). RESULTADOS: No Brasil, de 1996 a 2000, a hepatite B foi o segundo tipo de hepatite viral mais prevalente (25%), tendo sido a hepatite A líder em casos (43%). Em Santa Catarina houve predomínio de hepatite B em relação às outras hepatites de 1997 a 2001. O sexo mais atingido pela hepatite B foi o masculino e a maior incidência de hepatite B foi observada na faixa etária dos 20 aos 49 anos para Santa Catarina e acima dos 30 anos para o Brasil. O Sul foi a região brasileira que apresentou a maior incidência de hepatite B no período de 1997 a 1999. Em Santa Catarina, o maior número de casos entre 1996 e 2002 ocorreu na macrorregião sul, seguida das macrorregiões nordeste e extremo oeste. CONCLUSÕES: Ainda é crescente o número de casos de hepatite B no Brasil e deve-se considerar que a subnotificação pode afetar os números apresentados. Em todo o Brasil, a vacinação deve ser estendida a adolescentes em regiões de prevalência moderada a alta.(AU)es


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record